+55 (21) 2505-9393
+55 (21) 99731-6528
contato@acpdbrasil.com

Desvendando os Golpes: Relatório da Visa Revela os Crimes Mais Utilizados

Conformidade, Proteção e Privacidade de Dados

No último mês, a Visa lançou a edição de primavera de 2024 do seu Relatório de Ameaças Bianual, amplamente reconhecido como Visa’s Biannual Threats Report. Este relatório oferece uma visão atualizada sobre as fraudes ao consumidor e os crimes cibernéticos organizados. Detalhando as principais ameaças aos pagamentos, ele destaca o impacto significativo sobre consumidores e empresas em todo o mundo. O relatório aponta para uma crescente sofisticação e organização dos cibercrimes, direcionados especialmente ao elo mais vulnerável do ecossistema de pagamentos: as pessoas.

“Com o uso da IA generativa e outras tecnologias emergentes, os golpes estão cada vez mais convincentes do que nunca, levando a perdas sem precedentes para os consumidores. A Visa ocupa uma posição única para lidar com essas ameaças, com investimentos em tecnologia e inovação chegando a mais de US$ 10 bilhões nos últimos cinco anos. Esses investimentos, além de educação constante e os melhores talentos, nos permitem estar à frente dos golpes e proteger os consumidores”.

Paul Fabara, diretor de risco e serviços ao cliente da Visa.

Ao invés de sistemas, os cibercriminosos têm preferido os consumidores, vêm se tornando cada vez mais vulneráveis, já que muitos não têm elementos para se defenderem da exploração de suas emoções ao serem abordados. Embora os relatos de golpes contra pessoas físicas tenham diminuído entre junho e dezembro, a perda monetária total aumentou, indicando uma sofisticação crescente dos golpes, que se tornam mais eficazes e onerosos para as vítimas. De acordo com uma pesquisa recente da Visa, mais de um terço dos adultos entrevistados optaram por não relatar os golpes que sofreram, sugerindo que as perdas podem ser ainda maiores do que as estimadas.

Os principais golpes contra os consumidores destacados no Relatório de Ameaças da Visa incluem:

  1. Golpes de “pig butchering“: aproveitando datas comemorativas, os cibercriminosos se infiltram em mídias sociais e sites, persuadindo suas vítimas para relacionamentos online ou a investirem em plataformas falsas de negociação de criptomoedas. Utilizando inteligência artificial para criar campanhas convincentes, os golpes de “pig butchering” resultam perdas que chegam a bilhões de dólares. Segundo pesquisa da Visa, dez por cento dos adultos entrevistados foram alvo desses golpes;
  2. Golpes de herança: as vítimas são informadas sobre uma herança deixada por um parente falecido há muito tempo, frequentemente por meio de uma firma de advocacia ou entidade profissional que parece legítima. Sinais de alerta incluem solicitações de sigilo, urgência, pedidos de informações pessoais e a necessidade de fazer um pagamento inicial para garantir ganhos futuros. Quinze por cento dos adultos americanos pesquisados pela Visa foram alvo desses golpes;
  3. Golpes da ajuda humanitária: aproveitando-se de eventos atuais trágicos, esses golpes solicitam doações em mídias sociais, enganando doadores desinformados;
  4. Fraude de triangulação: golpistas criam lojas online ilegítimas oferecendo produtos populares a preços baixos para coletar informações de pagamento. Enquanto os comerciantes legítimos realizam os pedidos online, as informações de pagamento já estão comprometidas. Esses golpes custam aos comerciantes até US$ 1 bilhão em um único mês.

As operações de fraude estão se tornando cada vez mais organizadas, com os cibercriminosos constantemente explorando organizações e redes em busca de vulnerabilidades complexas, aproveitando as novas tecnologias para explorar tais falhas acarretando impactos significativos.

Entre as tendências de fraudes organizacionais que afetam o ecossistema, destacam-se:

  1. Alvo nas Cadeias de Suprimentos e Serviços Terceirizados: campanhas são criadas para maximizar o impacto em várias unidades, visando cada vez mais as cadeias de suprimentos e os serviços terceirizados;
  2. Adoção de Inteligência Artificial pelos Fraudadores: o uso de inteligência artificial (IA) pelos cibercriminosos tem aumentado, permitindo que identifiquem vulnerabilidades nos controles de fraude implementados pelos bancos.
  3. Aumento nos Ataques de Fraude de Autorização de Retorno de Compra: esses ataques aumentaram 83% nos últimos cinco meses, com cada ataque bem-sucedido resultando em aproximadamente US$ 115.000 em perdas potenciais para os bancos.
  4. Aumento dos Casos de Ransomware: os casos de ransomware aumentaram 300% de junho a dezembro de 2023 em comparação com o mesmo período em 2022. A Visa prevê que os cibercriminosos que fazem uso de ransomwares continuarão mirando infraestruturas críticas, incluindo organizações financeiras.

Para combater essas ameaças, a Visa desenvolveu processos para mitigar e prevenir ataques ao ecossistema de pagamentos, envolvendo todos os participantes do setor para identificar dados em risco e notificar as partes impactadas.

Para mais informações sobre o relatório, visite visa.com/security.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá 👋
Como podemos te ajudar?